Mulher Aspirina


A tuberculose e seu romantismo
março 20, 2010, 3:07 pm
Filed under: Enfermagem, Medicina
A tuberculose (TB) pulmonar é uma doença infecciosa tão antiga quanto à própria história da civilização. É uma doença milenar e um grave problema de saúde pública com repercussão mundial, principalmente nos países em desenvolvimento, como é o caso do nosso Brasil. A TB encontra-se dissertada em referências sagradas, em obras da filosofia, história, ciência, direito romano e das poesias. Nem mesmo Florence Nightingale, um dos ícones da Enfermagem, escapou da TB. Ela contraiu a doença aos 30 anos de idade e não obstante chegou aos 90, trabalhando e lutando arduamente. Destaca-se pelo status profissional que concedeu a Enfermagem, tornando-a uma ciência. Um de seus maiores feitos foi à humanização dos hospitais onde os doentes viviam em condições totalmente precárias e desumanas. Florence desenvolveu uma enorme participação na luta contra a TB na Europa e na construção de hospitais específicos para os tuberculosos; divulgou em diversos países a concepção da cura sanatorial e melhorou as condições de internação dos doentes.
No início do século XIX, o senso comum elaborou uma visão romântica da doença. A tísica, nome dado na época seria a expressão física de uma interioridade rica em sentimentos conturbados sendo reconhecida no campo artístico e literário como a doença da paixão, tema este bastante recorrente para os escritores românticos; eram raras as obras literárias e artísticas que não incluíam tísicos entre seus personagens:

“Falar somente uma linguagem rouca,
Um português cansado e incompreensível,
Vomitar o pulmão na noite horrível
Em que se deita sangue pela boca!
Expulsar aos bocados, a existência
Numa bacia automata de barro
Alucinado, vendo em cada escarro
O retrato da própria consciência…”
Augusto dos Anjos.

A TB ao final do século XIX, deixa a concepção romântica dando lugar a sua representação no âmbito social. Passando de doença da nobreza para doença com maior prevalência na plebe. Enfim, no dia 24 de março – data passada – foi comemorado o Dia Mundial da Tuberculose.
Então, fiquemos com o Manuel Bandeira:

Pneumotórax
“… O senhor tem uma escavação no pulmão esquerdo e o pulmão direito infiltrado.
Então, doutor, não é possível tentar um pneumotórax.
Não. A única coisa a fazer é tocar um tango argentino”.

*Pequeno texto resumido e retirado da minha dissertação de conclusão de curso.
**Esse ano haverá o III Encontro Nacional de Tuberculose em Salvador – BA. De 18 a 21 junho de 2008.


H1N1 Gripe Suina
agosto 23, 2009, 8:40 pm
Filed under: Bizarro, Blog, Cotidiano, Enfermagem, YouTub

Sera a nova gripe uma conspiraçao???

Assita a origem da Pandemia, segundo Dr. Lonard Horowitz, e tire suas proprias conclusoes!

Minha comunidade no Orkut – Teoria da Conspiraçao, tem discussao sobre o tal assunto por la. Adicionem!



No, Enfermeira na PlayBoy
setembro 19, 2007, 11:41 pm
Filed under: Blog, Comportamento, Enfermagem, Fotos, Humor, Imagens, Internet, PlayBoy

Tá, fetiche é bom e cada qual tem o seu, eu sei! Mas não entendo alguns. Homens e mulheres lançam mão de vários apetrechos para realizarem suas vontades e putarias. Como já citei aqui, existem homens que adoram lingeries provocantes, sejam nos acessórios que essas peças oferecem como no seu corte e cor. Há homens que adoram pés de mulheres e têem verdadeiro tesão neles. Bem, até aí tudo bem. Mas também existem coisas estranhas do tipo: tem homens que cultivam uma verdadeira tara por mulheres gordas, é verdade! Eu tinha um amigo assim, a namorada dele sempre dizia pra mim que ele quando estava com ela, falava: “não vejo a hora de você ter um bebê e ficar gorda depois”, afffemaria, coisa tri-estranha. Credo!!! kkkkkkkkkk.

Então, mas o que não entendo mesmo é a porra do fetiche por fantasia de Enfermeira. $#@% kkkkkkkk… Sabe, eu não gosto disso, rs… Decididamente odeio! Porque será que não tem fantasia de médica ou de fisioterapeuta e até de odontóloga? Quanta discriminação, rs.

É interessante, mas esse fetiche pode está relacionado (incoscientemente) pelo fato de se tratar de uma profissão do {cuidar}, assim como a fantasia de estudante que também é bem conceituada nos sexshops da vida por passar aquela ingenuidade ou ar de “santidade”, ou seja, imaturidade sexual. Pois vejam só, isso vem lá das antigas. Como sempre os homens querendo uma mulher ingênua que venha a ser uma boa mulher, que cuide dele e da sua prole. Com as mulheres não é diferente, claro. Mulheres adoram homens de mãos grandes e braços fortes, outras amam homens cabeludos, homens de rosto largo, tudo porque representa masculinidade, segurança e é por isso que as fantasias de soldado e executivo saem em disparada. Tais fantasias representam poder e controle. Óbvio que toda donzela quer se sentir segura.

Bem, depois de receber uma pequena sugestão, kkkkkkkk… resolvi aderir à campanha da PlayBoy.

play-boy.jpg

Ulá, lá, kkkkkkkkkkkkkk

Agora… respeitem a muié, senão Gardenal man, pira!!! Hahahah



Chapa quente do Dr. Voyer
agosto 28, 2007, 7:54 pm
Filed under: Bizarro, Blog, Enfermagem, Humor

Todo mundo tem um pouco de voyer em si, a curiosidade nem sempre mata e na maioria das vezes pode ser bem prazerosa. Dá uma espiadinha é coisa tão antiga datada desde o princípio da história da humanidade. Adão e Eva por exemplo. Quem garante que aquela serpente fantasiada de Lucífer, que ofereceu o tal fruto proibido, não era voyer? Aposto que ela ficava espiando o casalzinho de folhas verdes por entre as galhas das árvores, sempre esperando algo a mais mas que nada acontecia. Então ela provocou né? Queria ver mesmo era o circo, ou melhor, a floresta pegar fogo! Claro que o fruto proibido não significava o sexo, até porque se fosse seria mais prático para Deus colocar um cinto de castidade na Evinha.

Mas o pecado original da nossa atualidade foi este: será que é por isso que as mulheres estavam acostumadas com as gaias dos seus homens? Afinal, a mulherzinha de folhas verdes foi quem ofereceu o frutinho pecador ao seu companheiro. Será a revanche masculina em questão??? Por isso os homens traem tanto as mulheres??? Rs… Pelo visto foi Evinha quem mostrou o caminho do pecado ao seu moiçolo de tapa sexo feito de folhas. O que eu sei é que o feitiço tá virando contra o feiticeiro. Com a liberdade sexual e o crescimento da raça feminina no âmbito de botar bufunfa no bolso, a coisa tá mudando de conceito, a parte ruim dessa história é que uma grande maioria dessas mulheres estão confundindo liberdade sexual com libertinagem sexual, o que são coisas bem diferentes.

Bom, mas o que tem a ver esse texto com o título e com as imagens? sei lá porra!!! Tou sem coerência hoje, rs… Os médicos costumam ser bem ocupados né? É o que todos dizem, “não tenho tempo pra isso”, “nem práquilo”, mas olha o instinto voyer presente e, vejam o que eles andam fazendo nas horas vagas, kkkkkkkkkkk Agora vem cá, aqui pra nós… até você né? Vai me dizer que você não ficou curioso de ler esse título no seu feed e veio até aqui pra dar uma espiadinha bem de leve, kkkkkkk… VOYER!!!

Agora a parte boa, rs… claro, cientificamente irei registrar as imagens no sentido céfalo-caudal, kkkkk. Uía…

beijodelingua.jpg

lambida.jpg

chup.jpg

dedo.jpg



Retalhos de um dia…
julho 27, 2007, 3:28 pm
Filed under: Blog, Comportamento, Cotidiano, Enfermagem

É engraçado quando acabamos de assistir a um filme, cujo nome nem sei, porque o peguei quase na metade mesmo… mas que me fez pensar em algo… e num único instante a vida passa ter algum sentido e nesse momento eu me pergunto: porque que a vida não pode ser apenas vivida?… Sabe, e eu me lembro quando se ama sem medo com uma certa imprudência e como é fácil elogiar ou achar bonita a outra pessoa que esta ao seu lado e então pode-se dizer assim: olha eu gosto do seu sorrido ou do jeito como você olha assim meio de lado quando não aprova algo e… é estranho… Porque a vida não pode ser sempre vivenciada com maturidade e inteligência? Porque erramos? E então o tempo passa e mais na frente agente se pergunta, poxa! se eu pensasse assim naquele tempo sabe… tudo poderia ter sido diferente tudo poderia ter sido mais gostoso e melhor… mas aí, se assim fosse eu não estaria sentindo o que sinto agora e nem tampouco estaria escrevendo tudo isso.

Bem, Uma hora cansa procurar significado em tudo. As coisas podem, simplesmente, ser vividas sem sentido algum. É esse compromisso com a normalidade o mais irritante. Quantas amarras e restrições.

Meu fim de semana promete ser:

  • um tanto fúnebre e sombrio
  • sonolento
  • um tédio
  • com expectativas para um novo emprego iminente
  • vivenciando mentalmente e tentando digerir a necessidade de morar em duas cidades, devido ao novo emprego
  • Na frente do PC preparando aulas que não acabam nunca
  • com crises existenciais de origem e causa das eras mais remotas
  • com a maior TPM do inferno!

Preciso preparar as minhas aulas…



Manias!!! você tem, só que ainda não as descobriu.
julho 15, 2007, 8:28 pm
Filed under: Bizarro, Blog, Comportamento, Enfermagem, Humor, Imagens

.

.

.

ATENÇÃO: Este blog migrou. Comente e veja atualizações no link abaixo.

[[[ www.mulheraspirina.com ]]]

.

.

.

 

Algumas coisas que ninguém precisa saber sobre a Mulher Aspirina, Aff…

 

a0067-000006c.jpg

-além de ler no troninho em função de um intestino preguiçoso…

-tenho sempre a sensação que vou cair a todo instante, nem que esteja de sapatilhas ou de saltos, é igual. Cair, tropeçar, me arrebentar toda, principalmente em escadas … estou sempre a imaginar quedas fantásticas e desastrosas, assim como vertigens alucinantes … [me internem!].

-durmo com os punhos fechados e com o corpo encurvado, como os bebês. Sobre isto, devo ter qualquer reminiscência de minha vida intra-uterina quando ainda eu não sabia que era gente!

-não consigo dormir com gavetas ou portas abertas de qualquer móvel ou janelas que se encontrem em meu quarto, o que me faz revisá-los quase sempre, eu disse quase!, antes de dormir pra não ter que me levantar depois. [não! isso não é TOC, pois ainda não se tornou um ritual]

-tenho Síndrome das Pernas Inquietas (SPI), fico a chacoalhar as pernas o tempo todo quando estou sentada assistindo aula além de passar a mão direita nos cabelos constantemente entre uma anotação e outra. Ah! e quando estou de pé por muito tempo principalmente numa conversa duradoura fico a me balançar para um lado e outro, alternando meu peso entre uma perna e outra, não rápido, apenas lentamente e sutilmente de modo que apenas observadores bem atentos poderão perceber. [não! eu não sou altista!]

-quando quero tomar alguma decisão e nem precisa ser das mais importantes como por exemplo dicidir se devo lavar o cabelo hoje ou no dia seguinte, eu simplesmente abro a geladeira pra pensar. É assim, e na maioria das vezes estou tão concentrada em minha decisão que não consigo me lembrar de tal atividade exercida o que me faz executá-la algumas vezes sem que eu me deixe perceber até a minha tomada de decisão. Por quê? até hoje ainda não descobrir. Aceito sugestões.

-Quanto ao pânico de multidão acho que grande parte dos meus amigos já sabem. tô FORA! dispenso qualquer convite que esteja relacionado à aglomerado humano.

-Sim! tenho outro relato. Algum de vocês já tiveram vontade de apertar ovos… ou taças de cristais? Rrsrsrs … sempre tenho esse desejo, mas não consigo realizá-lo porque fico a imaginar a consequência que isso trará. Se bem que, espremer um ovo não mão não traria maiores consequências que a sujeira… mas, não sei porque não faço. Talvez a minha tara seja exatamente pensar na consequência e não o desejo em realizar o ato em si.

Para maior entendimento dor termos em questão:

TOC – O que é o TOC e quais são os seus sintomas?

O TOC é um transtorno mental incluído pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais da Associação Psiquiátrica Americana (DSM-IV) entre os chamados transtornos de ansiedade. Manifesta-se sob a forma de alterações do comportamento (rituais ou compulsões, repetições, evitações), dos pensamentos (obsessões como dúvidas, preo­cupações excessivas) e das emoções (medo, desconforto, aflição, culpa, depressão). Sua característica principal é a presença de obsessões: pensamentos, imagens ou impulsos que invadem a mente e que são acompanhados de ansiedade ou desconforto, e das compulsões ou rituais: comportamentos ou atos mentais voluntários e repetitivos, realizados para reduzir a aflição que acompanha as obsessões. Dentre as obsessões mais comuns estão a preocupação excessiva com limpeza (obsessão) que é seguida de lavagens repetidas (compulsão). Um outro exemplo são as dúvidas (obsessão), que são seguidas de verificações (compulsão).

Referência: http://www.ufrgs.br/toc/oque_toc.htm

AUTISMO

O que é?
É uma alteração cerebral que afeta a capacidade da pessoa se comunicar, estabelecer relacionamentos e responder apropriadamente ao ambiente. Algumas crianças apesar de autistas apresentam inteligência e fala intactas, outras apresentam também retardo mental, mutismo ou importantes retardos no desenvolvimento da linguagem. Alguns parecem fechados e distantes outros presos a comportamentos restritos e rígidos padrões de comportamento.

Características comuns

Não estabelece contado com os olhos
Parece surdo
Pode começar a desenvolver a linguagem mas repentinamente isso é completamente interrompido sem retorno.
Age como se não tomasse conhecimento do que acontece com os outros
Ataca e fere outras pessoas mesmo que não exista motivos para isso
É inacessível perante as tentativas de comunicação das outras pessoas.
Ao invés de explorar o ambiente e as novidades restringe-se e fixa-se em poucas coisas.
Apresenta certos gestos imotivados como balançar as mãos ou balançar-se
Cheira ou lambe os brinquedos
Mostra-se insensível aos ferimentos podendo inclusive ferir-se intencionalmente

Referência: http://www.psicosite.com.br/tra/inf/autismo.htm

Em suma, ninguém tem uma mente totalmente sã.



Gato fedorento! Kkkkkkk
junho 4, 2007, 5:42 pm
Filed under: Bizarro, Blog, Enfermagem, Humor, YouTub

Enfermeiro indignado pela antipatia do médico cirurgião,

Eita relação simbiótica… tú me dás o dedinho que depois te quero o braço inteirinho, Kkkkk…