Mulher Aspirina


No, Enfermeira na PlayBoy
setembro 19, 2007, 11:41 pm
Arquivado em: Blog, Comportamento, Enfermagem, Fotos, Humor, Imagens, Internet, PlayBoy

Tá, fetiche é bom e cada qual tem o seu, eu sei! Mas não entendo alguns. Homens e mulheres lançam mão de vários apetrechos para realizarem suas vontades e putarias. Como já citei aqui, existem homens que adoram lingeries provocantes, sejam nos acessórios que essas peças oferecem como no seu corte e cor. Há homens que adoram pés de mulheres e têem verdadeiro tesão neles. Bem, até aí tudo bem. Mas também existem coisas estranhas do tipo: tem homens que cultivam uma verdadeira tara por mulheres gordas, é verdade! Eu tinha um amigo assim, a namorada dele sempre dizia pra mim que ele quando estava com ela, falava: “não vejo a hora de você ter um bebê e ficar gorda depois”, afffemaria, coisa tri-estranha. Credo!!! kkkkkkkkkk.

Então, mas o que não entendo mesmo é a porra do fetiche por fantasia de Enfermeira. $#@% kkkkkkkk… Sabe, eu não gosto disso, rs… Decididamente odeio! Porque será que não tem fantasia de médica ou de fisioterapeuta e até de odontóloga? Quanta discriminação, rs.

É interessante, mas esse fetiche pode está relacionado (incoscientemente) pelo fato de se tratar de uma profissão do {cuidar}, assim como a fantasia de estudante que também é bem conceituada nos sexshops da vida por passar aquela ingenuidade ou ar de “santidade”, ou seja, imaturidade sexual. Pois vejam só, isso vem lá das antigas. Como sempre os homens querendo uma mulher ingênua que venha a ser uma boa mulher, que cuide dele e da sua prole. Com as mulheres não é diferente, claro. Mulheres adoram homens de mãos grandes e braços fortes, outras amam homens cabeludos, homens de rosto largo, tudo porque representa masculinidade, segurança e é por isso que as fantasias de soldado e executivo saem em disparada. Tais fantasias representam poder e controle. Óbvio que toda donzela quer se sentir segura.

Bem, depois de receber uma pequena sugestão, kkkkkkkk… resolvi aderir à campanha da PlayBoy.

play-boy.jpg

Ulá, lá, kkkkkkkkkkkkkk

Agora… respeitem a muié, senão Gardenal man, pira!!! Hahahah

About these ads

29 Comentários

Hoje to mal, passei o dia pensando como iria arranajr uma foto sua para a capa da PlayBoy quando me deparo com esse post. Preciso colocar minhas idéias mais rápido no blog, senão todo mundo passa na minha frente….

E que venha a PlayBoy, Enfermeira na capa, enfermeira e blogueira ainda? Ai virá delírio da blogosfera.

Comentário por Bruno Godoi

Hehehe! Fiz uma dessas esses dias, com meu amigo Bakunin na capa da Time cuja manchete dizia “Anarchy Lives”. Mas sua capa ficou muito, muito melhor. Com todo respeito ao barbitúrico mor…

Comentário por Rafael Reinehr

Eita que esta campanha está pegando fogo(literalmente)fica até complicado escolher,porque não uma coletânea de blogueiras? uma só é covardia.

Comentário por alex

Aspirina na playboy!

Menina, vai que levam isso a sério? XD

Fala aí, qual feedreader que usa?

Beijim!

Comentário por Barbara Vaz

Pois é, concordo com o comentário do alex… Do jeito que andam as campanhas, seria mais adequado uma coletânea…

Sobre as fantasias, são que nem gosto, e que nem c*. Cada um tem o seu, o ideal é que ninguém tenter entender um os dos outros.

o/

Comentário por Kajiya

Alex,
Fica peixe… que depois a coisa esfria… não se empolga homi, kkkk… Por isso a minha campanha é “No Enfermeira na PlayBoy”, huhuhuhu
_x_

Kajiya,
Verdade. cada qual com o seu por mais louco que pareça, hahaha… vá lá entender, só Freud explica.

Comentário por mulheraspirina

Você poderia mandar um exemplar autografado pro seu amigo Teco?
Agora vou ficar a tarde toda pensando nisso…

Comentário por Teco

RARARA… huahuauha… Eu fico imaginando se empresários tomam conhecimento dessas campanhas… Já é a quarta blogueira… Enfermeira tem preferência viu?! hehe…
Beijo… brincadeira…
PS: Acredito que não aceitaria uma proposta real da revista, aceitaria?!

Comentário por Carlos Fran

Aahhh… enfermeirinhas são umas gracinhas, vai… se são umas gracinhas, uzómi curtem; simples. Realiza: o sujeito está lá, morimbundo no leito do hospital, numa “seca” desgramada, não podendo sair daquela “cama” (meu! Leito definitivamente não é cama! Aquilo lá é uma tortura, uma tábua!) pra nada. Chega uma enfermeirinha toda ajeitadinha, aquele vestidinho branco curtíssimo, começa a lhe fazer carinhos, maldades, e por aí vai… QUAL HOMEM não curtiria uma fantasia dessas???? Como vc disse, mulheres querem proteção; homens querem ser cuidados…

Aspirina na Playboy parece uma campanha de futuro. Principalmente, se estiver vestida de enfermeira… ops! rssss

Putz! Quem é o Gardenal Man??? kkkkkkk

Beijos o/

Comentário por Mutumutum

Sou alucinado em aeromoça e médica. Enfermeira eu até idolatrava, mas um dia passei por uma operação de apêndice e fiquei de molho por alguns dias. Numa tarde qualquer, entraram no meu humilde quarto duas enfermeiras (ruins) e disseram “hora do banho”. Eu nem queria tomar banho, mas tomei. Nunca mais fantasiei com essa classe profissional. Na verdade, peguei trauma.

“Hora do Banho!”

Nãããããããoooo!

Comentário por S.P.

Surfista platinado,
Essa questão do banho no leito é algo muito discutido cientificamente em nosso meio. Um assunto extremamente delicado uma vez que mexe diretamente com a auto-estima e privacidade de qualquer um. Mas um(a) profissional da Enfermagem saberá dirigir bem essa situação da melhor forma possível.
Na academia aprendemos técnicas específicas de banho no leito (não se trata de um banho qualquer), existe todo um fundamento científico, tanto em promover a saúde quanto o bem estar do cliente. Mas, claro, que as vontades dos acamados merecem respeito (se querem tomar um banho ou não). Existe mesmo a necessidade de se tomar banho quando se está internado em um hospital, a higiene é uma das principais razões para se evitar infecção hospitalar, etc., [seu casacão!!!]kkkkk…
Para mais detalhes veja esse artigo:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692005000300014
Bom, não sei da tua experiência… mas sabemos que existem profissionais e “profissionais” em qualquer área de atuação. Acredito em sua declaração. Se te causou trauma… confesso que teu cuidador foi um péssimo(a) profissional, infelizmente! :(.
Beijos. Adoro polêmicas de cunho científico hahahaah…

Comentário por mulheraspirina

Eu adoro homens com mãos branquinhas… hehehe vai entender né.
Agora a tua capa de playboy ficou xique demais

BJ

Comentário por Cris Martins

Ah, esse esquema de fetiche é mesmo muito particular. Mas sou tri adepto do “se me chamar de pato e faço ‘cúac cúac’”. (acho que é essa a onomatopéia de pato!). E sigo feliz assim!

Comentário por Fanny

Pequena sugestão. hmmmm.

Veio de onde, Menina Aspirina??

;D

Comentário por Guilherme Nascimento Valadares

Guilherme,
Hahaha, posso dizer que foi sua? Claro que foi. Como não foi oficial, ficou no off mesmo. Rs…
Beijocas.

Comentário por mulheraspirina

Ei Mulher aspirina, seja bem vinda, mas “sarta fora”, a capa da Playboi é minha, ok ?

Comentário por Vaca Moor

Muito bom seu blog Mulher Aspirina,estou começando a fazer o meu blog e o seu e realmente muito bom!Parabéns.
Abraços Dr.Invólucro

Comentário por Dr.Invólucro

ASPIRINA, Sobre o papo do banho no leito, não se preocupa. As moças foram profissa. Só dramatizei o “causo” porque fiquei rachado de vergonha. Só isso.

Comentário por S.P.

SE você chegou até aqui para comentar, PARE AGORA MESMO!!! seu preguiçoso, hahahaha… Já te disse que o blog migrou para:

http://www.mulheraspirina.com

Portante comente esse mesmo post láaaaaaaaaaaaaaaaaa, kkkkkkkkkk
Bjs.

Comentário por mulheraspirina

Tentei acessar agora o Mulher Aspirina . com e deu 500 Internal Server Error. Espero que tudo resolva-se prontamente. Entretanto, antes disso queria fazer uma proposta a você. Tens como entrar em contato comigo por e-mail?

Comentário por Rafael Reinehr

Gafanhoto da melhor qualidade

Não foi só um ato ou um momento banal num dia qualquer. Aquele instante foi poético: não porque tinha uma lua, mas justamente porque não tinha. A mulher não era virgem, eu era. Fui, vim, fui, vim e quando pensava que estava indo, estava na verdade, vindo. Com suor, sem orgasmo, com nervosismo, sem gozo. Só consegui ejacular mais tarde, no banheiro.
Ela era meretriz, mas eu não paguei. Pelo menos não paguei em dinheiro. Nessa época eu era um jovem desempregado: dei-lhe uma blusa da minha irmã. Gostei dela pelo o que ela me dava e ela gostou de mim não pelo o que eu lhe dava: gostou de mim por ser um bebê de 16 anos totalmente inexperiente. Ela começou a gostar de mim tarde demais. Seu primeiro ato de ciúme aconteceu quando o guarda-roupa da minha irmã já estava vazio. Descobri tarde demais que é melhor correr atrás do dinheiro do que correr atrás das mulheres. A explicação é simples: correndo atrás das mulheres o dinheiro não vem, agora, correndo atrás do dinheiro as mulheres sobram.
Ela era vulgar, mas um garoto de 16 anos não é muito exigente em questões de qualidade. Ela tinha um rosto de Medusa no corpo de uma Vênus. Eu tinha um rosto jovem de Romeu, mas um nariz de Cyrano de Bergerac e um corpo de gafanhoto (gafanhoto da melhor marca, defendo-me). Pesava em torno de 8 quilos, na época. Meu peso era mais que isso um pouco, mas chequei a esse recorde porque eu emagrecia um pouquinho por dia naquela época. Eu sempre fui um produto bom numa embalagem de má qualidade.
Hoje já conheço tantas aberturas que a idéia de uma cova já não me assusta tanto.

Wandecy Medeiros: gafanhoto da melhor qualidade

Comentário por Wandecy Medeiros - Patos - PB

-ELA e bonita gostei dela.

Comentário por andrejusclino

Bah, só hoje vi um comentário teu no meu pequenino blog. É como diz aquele ditadozinho: “antes tarde do que nunca”. =D

Bem, quanto às fantasias sexuais, não é para entender – apenas para curtir. Eu, por exemplo, sempre tive tara por professoras e enfermeiras – agora, depois de crescidinho, por “colegiais”, também. O por quê até hoje não sei, pois não sou psicólogo. Só sei que são coisas da vida – e do meu pensamento pervertido.

Ah! Quando sai essa edição da playboy mesmo???

Beijo

Comentário por Rodrigo Dias

Ei, médica, fisioterapeuta, odontóloga, psicóloga, sim, também! Sem precoceito algum!

Comentário por Sebastiao

achei interessante a capa da revista( qual é o numero da edição?)rsrsrs…porque mulher aspirina?

Comentário por marcos

luizloes disse em 05/12/07 14:49 …

3 videos sobre os meus 20 anos de carreira de escritor , um abraço do seu amigo Luiz Lóes

ESCRITOR – LUIZ LÓES
Palestras em escolas , Universidades , feiras de livros e bienais , eventos culturais .
Fones – 21- 26444755 cel- 21- 97291063 e 94277291
site- http://www.geocities.com/luiz_loes
e.mails :- luizloes@gmail.comluizloes@estadao.com.br

Teresópolis – Rio de Janeiro _ Brasil

Apagar

Comentário por luiz

oie!!! vim te visitar e te dizer que estou com novo post. se vc ainda nao tiver meu award, te ofereço!!!adorei seu modo de escrever, tbm sou da area da saude… bjus quiane

Comentário por quiane

oláááá,

adorei o q vc escreveu! rsrsrs!!!!

Comentário por Carol

[...] No, Enfermeira na PlayBoy [...]

Pingback por Os números de 2010 « Mulher Aspirina




Os comentários estão desativados.



Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: